A Arte de Exportar o Primeiro Passo para a Internacionalização - Parte III - Marketing Internacional


  • Publicado em 19 de abril de 2021


Vender, Motivar e Persuadir, todos nós somos vendedores de nós mesmos e podemos levar nossas marcas, produtos e serviços entre as fronteiras para se tornar uma esperiência única ao seu cliente, basta acreditar e se preparar - Douglas de Lima. 

Prezados amigos, em mais essa oportunidade tenho o prazer de compartilhar esse artigo com um assunto muito atual e sempre debatido nas empresas que almejam levar sua marca ao comércio internacional.

E a pergunta, que sempre me fazem é:

Como planejar o marketing da minha empresa para vendar meu produto ou serviço no exterior?

Há várias maneiras de se executar o plano, hoje cursos de marketing internacional, operacionalizam o processo, evidenciam as tendências e todos os pontos principais para vc montar o plano ideal e eficaz, mas, isso é extremamente divulgado.

Com isso, compartilho com vocês, somente algumas percepções de minha parte sobre o tema que é extremamente extenso e pode ser matéria de vários artigos, mas, segue os pontos que acho mais importante:

Um plano de marketing de exportação é necessário pelas seguintes razões:

- É um elemento essencial do plano de atividades comerciais da empresa e fator imprescindível nos processos de planejamento financeiro e de produção.

- Capacita a empresa a reagir às mudanças. Os mercados estão em constante evolução (em tecnologia, concorrência, importações, necessidades do cliente, situação econômica geral).

- Auxilia na implementação de mudanças na estratégia da empresa. Exemplos destas mudanças:

- Expansão de exportações em mercados existentes e entrada em novos mercados;

- Lançamento de novos produtos;

- Consolidação ou redução do esforço exportador.

Marketing internacional.

Outro ponto importante e eficaz para o reconhecimento no mercado mundial é a importância de levar a força da marca para o mundo.

O impulso de adquirir determinado produto está sempre ligado a uma imagem que jaz no subconsciente. Dentre aqueles artigos ao seu alcance numa prateleira de supermercado o consumidor sem perceber, apanhará o que lhe afigura conhecido e confiável. É o resultado do marketing, que une imagem e confiabilidade fixada de maneira subliminar em sua mente. A publicidade aliada ao design torna o produto, obviamente com sua marca, conhecido do consumidor.

A marca na exportação não só identifica o país, a identidade corporativa e os valores tangíveis e intangíveis, mas torna inconfundíveis as empresas detentoras de produtos e serviços de qualidade. Portanto, a marca é determinante no projeto de crescimento da empresa e inserção no comércio internacional.

A marca com atributos oriundos da combinação de cores, estilo, embalagem, cultura , marketing, origem, componentes emocionais, design , competitividade, respeito ambiental, entre outros , torna-se destaque no ativo da empresa , com possibilidade de revenda, cessão , franquia e licenciamento.

De qualquer forma algumas qualidades são desejáveis na escolha para que a marca seja significativa. A primeira é ser reconhecida e lembrada. A marca reconhecida mundialmente representa um poder em si própria principalmente quando o estilo de vida do país de origem é vendável. O Brasil é visto pelo mundo como país descontraído, musical, alegre, cheio de belezas naturais. É possível e muito provável que uma marca brasileira que reúna estas características consiga lugar junto às marcas internacionais.

Segundo dados, o Brasil é um país muito vendável em termos de imagem pois life in Brazil is cool.. Enfatizando que as marcas brasileiras podem ter grande aceitaçãono mundo, sobretudo se fossem promovidas em associação com o que chamamos de estilo de vida brasileiro que para a maioria dos cidadãos mundiais medianamente informados associam o Brasil a um lugar onde se vive de forma descontraída, em contato com a natureza. E a campanha para divulgar este estilo de vida deve agregar principalmente à beleza do povo, a natureza representada por florestas e praias, a diversidade étnica, ícones do esporte. Devemos passar ao consumidor, a ideia da natureza, qualidade de vida e imagem da empresa que respeita o meio ambiente e, portanto, ecologicamente corretos.

Estes são os primeiros passos, para conseguirmos promover a vossa marca no mercado internacional.

Cabe lembrar que o mesmo principio acima, se aplica a empresas B2B, sou oriundo na gestão de áreas de comércio exterior de empresas nacionais e multinacionais e características de nossa brasilidade , são muito bem recebidas por empresas do setor no mundo todo.

Desde que , façamos um trabalho sério e focado, engano seu ou de muitas empresas, acharem que não são capazes de levar sua marca, produto ou serviço seja qual ele for, para outros países e mercados mencionando que são empresas brasileiras e tem a excelência de negócios como pilares e objetivos principais.

Exigências para a marca no exterior.

O exportador se depara, às vezes, com barreira à comercialização e distribuição do produto. Basta observar a existência de marcas locais, similares ou idênticas, registradas no país do importador. O exame prévio da questão evita sanções e perdas no mercado.

Várias empresas agregam selos de qualidade às suas marcas de exportação, a fim de garantir a procedência, qualificação e cumprimento de exigências internacionais.

Design para exportação.

Muito tem se falado a respeito da importância estratégica do design para agregar valor, diferenciar e conferir identidade a produtos, serviços e empresas, no cenário da concorrência internacional. Esse esforço deve ser visto como resposta não apenas à necessidade de sobrevivência das empresas no mercado interno brasileiro, mas ao desafio da conquista e reconhecimento em mercados externos.

O Brasil, pela extensão de suas áreas verdes – e pelo que representa para o clima do mundo, como reserva de biodiversidade, recursos hídricos, fertilidade do solo, entre outros aspectos – é considerado pela opinião pública do Primeiro Mundo, como “patrimônio da humanidade”. Assim, a reboque desse pensamento, escora-se toda uma série de barreiras aos produtos brasileiros.

Como em planejamento estratégico toda ameaça possui também uma face de desafio e de oportunidade, a pressão ambiental que os produtos brasileiros sofrem no exterior, pode, com perspicácia e criatividade, transformar-se em forte ferramenta estratégica de competitividade. A enorme diversidade de recursos naturais e os mesmos aspectos que nos fazem segundo alguns, “patrimônio da humanidade” podem nos ajudar de forma significativa nesse processo.

De que forma? Várias. Diversas empresas estrangeiras já perceberam a vantagem competitiva que representa tirar partido desta riqueza. É o caso, exemplificando o setor de cosméticos que, saindo na frente, construíram linhas inteiras de produtos, por meio da sintetização de substâncias originárias de nossa flora nativa. O alvo dessa operação concentrou-se na exploração do imenso interesse dos consumidores do Primeiro Mundo, tanto pelo exotismo quanto pelas propriedades terapêuticas da enorme diversidade de plantas das florestas tropicais.

Empresas transformadoras de plásticos já produzem e comercializam suas embalagens há uma serie de segmentos e setores com matérias-primas a base de cana de açúcar, o chamado Polietileno Verde, sendo um capturador de carbono da atmosfera é mais um apelo "tupiniquim" que nós brasileiros, podemos estar a frente em temas como economia circular, sustentabilidade e inovação.

Existem uma série de exemplos bem sucedidos desde empresas de cosméticos até maquinário pesado, sempre acreditando que são capazes a chegarem mais longe e romperem fronteiras.

Infelizmente, ainda temos muito a percorrer, somente uma pequena fração das empresas brasileiras exportam ou já exportaram e tiveram ou tem alguma representação mais expressiva no mercado internacional.

Existem muitos detalhes que devem ser levados em consideração para um Plano de Marketing Internacional, entre eles:

Diagnósticos iniciais do seu negócio , capacidade produtiva, análises de macro e microambientes interno e externos, identificar as oportunidades e ameaças que seu negocio ainda pode ter no mercado nacional que ainda você não explorou e pode ser vantajoso ao mercado internacional.

Fundamentação do plano de marketing, levando em conta a comunicação, canais, Consumer Insight, marca, embalagens, produto, preço, analise do setor, variáveis de mercado dos países de destinos e uma indicação de forma objetiva de quais táticas ou estratégias serão implantadas em cada país ou região que se almeja , são apenas o começo de um planejamento bem sucedido, sólido e eficaz.

O mais importante é de além de você vender seu produto é trazer uma proposta de valor e experiência bem sucedida de venda ao seu consumidor seja ele B2B ou B2C.

Bem, como dito logo no começo desse artigo, esse é um tema extremamente amplo que podemos explorar muito o mesmo, mais didaticamente, sendo que, o mais importante é colocar a mão na massa e acreditar que seu produto e serviço é capaz de romper as fronteiras nacionais e ser bem quisto no mundo.

Espero que tenham gostado de mais esse artigo, nos próximos falaremos sobre feiras internacionais e outros temas no futuro.

Abraços.

Douglas de Lima

www.brazilianlook.com.br

0 visualização0 comentário