A Arte de Exportar o Primeiro Passo para a Internacionalização - Parte IV - Feiras e Exposições Inte


  • Publicado em 16 de maio de 2021


Uma das formas mais eficazes de promover e tornar-se conhecido é participar de feiras e exposições internacionais. 

Passamos por tempos difíceis e esse novo normal, nos está dando novos ares para participação de eventos internacionais , sumamente, importantes para empresas que almejam alcançar seu público alvo, internacional, sendo um investimento certo para a estratégia das empresas voltadas ao comércio internacional a médio e longo prazo.

Esse artigo, tem o intuito de ajudar aos leitores, a terem somente um conhecimento maior para realizar um planejamento de suas feiras e aproveitar ao máximo cada evento, para que possa realizar a promoção de sues produtos e serviços, com eficácia, qualidade e principalmente buscando resultados com seus clientes alvos nos países planejados. Com preparação técnica e qualidade é possível tornar sua produção conhecida e vendê-la com preço compensador.

Com preparação técnica e qualidade é possível tornar sua produção conhecida e vendê-la com preço compensador.

As feiras comerciais, espaços privilegiados de promoção e vendas, constituem oportunidade de aproveitamento ótimo da relação de custo/benefício, se a empresa planejar criteriosamente sua participação externa. Para isso é necessário realizar levantamento minucioso das variáveis que podem conduzir a uma tomada de decisão adequada. Alguns itens nesta etapa são obrigatórios para serem avaliados: análise dos benefícios ou perspectivas de negócios no evento, previsão orçamentária, repercussão e estratégias mercadológicas.

Importância da participação.

- Concentração: a forma mais efetiva de vender ou promover o produto é o contato direto. A publicidade é a melhor maneira de torná-lo acessível a um maior número de pessoas. Uma feira combina as vantagens da venda pessoal e da publicidade, ao concentrar no local grande número de compradores, proporcionando a oportunidade para divulgação direta de mensagens de venda.

Avaliação de reações: as feiras comerciais representam o mais imediato e seguro meio de verificar o desempenho de um produto. O expositor pode detectar, no ato, a adequabilidade do produto para o mercado onde se encontra, ou ainda efetuar mudanças para torná-lo apropriado.

- Interesse do público: os executivos dos setores de compras das empresas visitam os eventos promocionais porque se interessam em verificar o que está sendo ofertado. A tendência é apresentarem-se imbuídos da síndrome do “espírito de compra”, portanto mais receptivos a novos fornecedores locais do que nos contatos feitos no próprio escritório.

- Visão da competição – grandes feiras tendem a reunir expositores que representam as mais importantes companhias de cada ramo de atividade, permitindo a qualquer participante condição para estudar os produtos e as técnicas mercadológicas das empresas bem-sucedidas.

Avaliação das feiras.

Pontos principais a serem considerados, para uma bem sucedida escolha:

Produtos promovidos:

- Número de empresas que expõem tipos similares de produtos;

- Distribuição das seções dos produtos.

Público-Alvo:

- Visitantes profissionais e não-profissionais;

- Visitantes comerciais;

- Posição das empresas;

- Nacionalidade.

Expositores:

- Tipos de empresas expositoras;

- Importância das empresas expositoras;

- Número e origem das empresas estrangeiras;

- Número de expositores diretos e indiretos;

- Número e identidade dos expositores nacionais.

Qualidade:

- Status no ramo comercial, industrial ou prestador de serviço;

- Tempo de estabelecimento no mercado;

- Quantidade e qualidade da informação fornecida pelo organizador;

- Política de admissão de público;

- Como os organizadores divulgam e promovem o evento;

- Serviços colocados à disposição do expositor.

Outras informações importantes:

- Feiras concorrentes;

- Data de abertura e encerramento;

- Tamanho e custo médio de montagem dos stands.

Sempre importante fazer um Check list de procedimentos prévios:

- Preparo de relatório de pesquisa de mercado;

- Elaboração de plano de marketing internacional;

- Estabelecimento de orçamento preliminar;

- Reserva de espaço na feira;

- Reserva de hotel para expositores e pessoal;

- Preparo de contatos com o público-alvo e listagem de mala direta;

- Obtenção de literatura promocional e informações adicionais dos organizadores;

- Detalhamento de regulamento da mostra (segurança, design do stand etc.)

- Identificação da legislação alfandegária;

- Agente aduaneiro e transportador para liberação do material a ser exposto;

- Elaboração de orçamento definitivo;

- Preparo de programa de publicidade;

- Encaminhamento de design do stand aos organizadores da feira;

- Indicação de pessoal provável;

- Pesquisa e seleção do construtor do stand;

- Impressão de folhetos com listagem dos produtos, convites, etc;

- Envio de convites (mala direta), ou pessoal.

- Registro de fotos do stand para inserção em material publicitário, com direitos autorais;

- Organização de reuniões comerciais e encontros prévios com a imprensa;

- Orientação ao corpo funcional da empresa;

- Instrução final para a equipe antes da abertura prévia.

Enfim, com esses cuidados , há grandes chances de ser bem sucedido, nas referidas feiras, atualmente, existem agências de promoção a exportação como a APEX que com seus convênios setoriais, promovem tais feiras e analisam todos esses pontos acima e mais a seus associados, como o Think Plastic Brazil, programa que incentiva as exportações do setor plástico brasileiro entre outros, programas , como esse são fundamentais para os associados e poupam muito tempo e apoiam essas empresas com grande qualidade.

Espero que tenham gostado dessa leitura, nas próximas semanas abarcaremos temas importantes do comércio exterior.

Grande abraço a todos.

Douglas de Lima

CEO

Brazilian Look International Consulting.

www.brazilianlook.com.br