A Arte de Exportar o Primeiro Passo para a Internacionalização - Parte IX -Estratégias de Exportação


Prezados Amigos do Comércio Exterior e Entusiastas da Internacionalização .

Iniciamos 2022 , com nosso segundo artigo do ano e agora, teremos uma sequência de assuntos muito interessantes para nossos leitores e todas aqueles que tem interesse em saber mais sobre a internacionalização de produtos e serviços.

Primeiramente, gostaria de convidar a todos aqueles que ainda não assinaram que assinem nossa Newsletter no Linkedin, "Dicas de Internacionalização" onde traremos tudo sobre como internacionalizar sua empresa, produtos e serviços, curiosidades, dicas, informações importantes para aqueles que ainda não acreditam que é possível internacionalizar sua empresa.

Hoje o tema é muito interesssante e extremamente debatido entre os executivos das empresas, empresários, exportadores e para aqueles que almejam exportarem seus produtos ou serviços aos mercados internacionais.

Mas, enfim, como devemos fazer uma prospecção de mercado internacional adequada para seu produto e serviço?

A verdade é que não existe uma regra, nem um passo a passo, que deve se seguir, mas, algumas etapas devem ser cumpridas para se alcançar êxito nessa importante decisão tomada em internacionalizar sua empresa , lembrando que exportar e internacionalizar são etapas diferentes do seu negócio.

Exportar é uma postura empresarial, uma alternativa estratégica de desenvolvimento, ganho de experiência que propicia uma dimensão global à empresa. Com isso, a empresa ganha competitividade e estímulo para ser mais eficiente, mas, para isso você deve definir o seu público alvo, seguem algumas dicas:

- Estar disposto a investir na organização de seu mercado externo. Sem pesquisa de mercado, escolha cuidadosa dos agentes, definição do consumidor que se pretende atingir e conhecimento das exigências de cada mercado, somente poderão ser realizados negócios esporádicos, nunca permanentes.

- Estudar o mercado com o qual deseja operar, de modo a avaliar suas efetivas possibilidades comerciais, focando primeiro o cliente depois o produto, suas variedades e características exigidas.

- Dar atenção especial às disposições sobre embalagens, etiquetagem, validade e requisitos fitossanitários, vigentes para o produto no mercado-alvo.

- Manter alguma forma de representação no mercado a conquistar, de modo a oferecer um mínimo de serviço pós-venda.

- Calcular com cuidado os preços de exportação. Além de utilizar com perfeito equilíbrio os incentivos concedidos à exportação, às vezes é necessária apresentar a cotação mais vantajosa possível.

- Lembrar que as formas de propaganda, publicidade e promoção de vendas de um produto devem estar sempre em perfeita harmonia com as peculiaridades de cada mercado. Para um bom produto sempre haverá um bom mercado.

Essas informações acima são somente um compilado do inicio da montagem de um planejamento de exportação, mas, seguem outros detalhes que vcs devem ter em consideração como:

Como dito acima, no seu planejamento você ter que definir os países e/ou regiões que o seu produto e serviço mais se adequam e tem oportunidade de terem êxito de entrada, tanto por similaridade de mercados, concorrência, ou oportunidade especifica do nicho que vocês trabalham.

Buscar estudos especificos em todos os orgaõs governamentais brasileiros, sobre seu produto ou serviço é um bom primeiro passo, pois, existem muitos estudos já preparados para segmentos e setores que a Apex, por exemplo disponibiliza de mercado e servirá de base de estudo inicial para vocês definirem quais regiões irão iniciar.

Lembrem-se, um dos pontos mais importantes, só há uma a razão para que alguém comece a comprar de um fornecedor novo e tão distante: melhor preço, qualidade aceitável, garantia de fornecimento contínuo e atendimento tão eficiente quanto o dos fornecedores tradicionais.

Após isso, Câmaras de Comércio e os Secoms das Embaixadas Brasileiras, também , contam com um vasto material de apoio e inclusive , listas de interessados que entram em contato com eles, também fazendo prospecção de mercado, buscando fornecedores brasileiros especificos a determinadores setores.

Regionalmente, os Sebraes de cada estado brasileiro, também fornecem um rico material e incentivos a empresas que buscam exportar seus produtos, com cursos e programas de internacionalização que ensinam e estruturam a empresa no inicio.

Participação em Feiras Internacionais (já falamos isso em um dos meus artigos) também são um excelente modo de conhecer o seu mercado, produto e serviço em determinado país, recomendo que após estudarem e obterem as informações iniciais, visitem esses eventos e países, para conhecer um pouco mais do mercado.

E por fim, consultorias especializadas, com vivência de anos em comércio exterior, planejamento estratégico, e gestão de internacionalização são um ótimo investimento, pois, eles vivenciam na prática o processo arduo de levar marcas ao exterior e encontrar êxito e os nichos adequados com planejamentos completos a disposição de seus clientes.

No entanto, sempre devemos ter em mente que não devemos esperar resultados imediatos e grandiosos. A abertura de novos mercados necessita de trabalho a médios e longos prazos. Na realidade trata-se de um investimento que feito com seriedade é fruto de grandes resultados, o empresariado brasileiro ( e eu me incluo nisso ) com todo respeito, acredita que os resultados de suas areas de comércio exterior , tem que vingarem em um curtissimo prazo, pois , estamos com o dólar ou o euro competitivo (isso será outro tema de meus artigos, essa ilusão que é muleta de muitas empresas) entre outras ações.

Com isso, tais empresas, não se recordam ou não contemplaram no seu planejamento estratégico que esse é um investimento de médio a longo prazo, que os mercados que eles se proporam a entrar são extremamente competitivos, existem concorrência e o público alvo, ainda não conhece sua marca, produto e/ou serviço, ou seja, tal qual no Brasil, empresas que tem 5, 10, 20, 30 anos ou mais, e ainda tem dificuldade de se estabelecer no mercado Brasileiro (aliás hum dos mais competitivos do mundo) acreditam que podem fazer isso no exterior em um pequeno prazo, e ainda com pouco esforço (puro engano).

Com isso, a prospecção do mercado é parte fundamental do planejamento estratégico de sua empresa, seja ele para exportação ou internacionalização (esse último , hum passo mais alto, mas, muito mais trabalhoso e longo).

Brazilian Look

Linkedin Brazilian Look

Instagram

Grato.

Douglas de Lima

Chief Executive Officer at Brazilian Look International Consulting Group - Membro do Comitê Gestor do Programa Think Plastic Brazil - Apex - Estratégia e Gestão em Internacionalização de Empresas! Palestrante | Consultor

Espero que tenham gostado de mais esse artigo, teremos mais e peço que comentem, curtam e compartilhem.

Nos sigam em nossas redes sociais, principalmente aqui no Linkedin e Instagram e se inscrevam em nosso mais novo canal do Youtube, onde compartilharemos dicas, curiosidades e entrevistas sobre o mundo de comércio exterior.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo